Evangelho no Lar

O que é o Culto do Evangelho no Lar? Culto no Lar é a reunião íntima e informal que todos nós devemos realizar em nossas casas com os nossos familiares em benefício da harmonização do lar

Como devemos realizá-lo?

Primeiro, escolhemos um dia da semana e hora certa para fazê-lo. Reunimos os nossos familiares. Lemos uma página de ambientação, (nós, particularmente, gostamos muito do livro “Jesus no Lar”). Em seguida, fazemos uma prece. Em seguida, lemos um trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec.

Após a leitura, iniciamos uma conversa fraterna sobre as páginas lidas. E, depois, uma prece de encerramento. Podemos colocar, também, água a ser fluidificada, para depois bebermos.

Isso não é uma regra, porque ela pode ser adequada as necessidades de cada família. Por exemplo, quem tem crianças, para que elas possam, também, participar, é interessante fazermos leituras de textos adequados à faixa etária das crianças. Outros gostam de fazer leitura de O Livro dos Espíritos. Outros, das obras de André Luiz. Mas sempre se deve fazer a leitura de O Evangelho Segundo o Espiritismo, porque a finalidade precípua é fazer o Culto do Evangelho no Lar.

Para que fazemos isso?

Todos nós sabemos que temos amigos espirituais e aqueles que não são muito amigos. E mesmo às vezes em nossas famílias, nem todos os espíritos, ali reunidos, são espíritos afins. Muitas das vezes, nos reunimos em família para aprendermos a amar e perdoar. E o Culto do Evangelho no Lar funciona como um elemento catalisador, harmonizador, evangelizador para todos os que ali estão.

Quais são os benefícios?

O entendimento, a aproximação, a pacificação e a harmonização.

O Culto do Evangelho no Lar tem as maiores variações possíveis. Ele não só serve para o nosso lar, como também serve como um foco de luz para a nossa vizinhança, e até mesmo para a nossa rua e a nossa localidade, onde moramos. Muitos poderão dizer: Mas, a única pessoa espírita em minha casa sou eu! Outros poderão dizer: Eu moro sozinho. Outros poderão dizer: Eu não tenho condição espirituais para dirigir um culto. E eu só posso dizer o seguinte: Sejam quais forem as dificuldades, tentem, comecem, façam.

Vou citar uma experiência de uma companheira, que é muito interessante e nos foi passado no atendimento fraterno: jovem, espírita, acostumada a fazer o Culto do Evangelho no Lar, casou-se com um rapaz que tinha o vício do alcoolismo e tentou implantar no seu novo lar, o culto. O seu esposo, embora pessoa boa, todas as vezes que se alcoolizava transformava-se em um homem extremamente violento. E a jovem procurava fazer o seu culto em dias que ela achava que ele não iria beber. Mas parecia que um “mosquitinho” cochichava no ouvido dele, e por mais que ela mudasse os dias de semana para a realização do seu culto, era justamente naquele dia que ele bebia. E chegava em casa no horário certo do culto. Fazia uma arruaça, rasgava o Evangelho, dizia que não queria aquelas práticas dentro de sua casa. E a jovem, por ser muito convicta da utilidade do Culto no Lar, teve uma feliz idéia: passou a fazer o seu culto dentro do box do banheiro, utilizando já o seu Evangelho todo desfolhado… Passaram-se anos. O nosso amigo ficou muito doente e, com a perseverança da nossa jovem, ele passou a sentar-se à mesa para fazer o culto junto com a sua família. Alguns anos depois, o seu esposo desencarna e numa comunicação que ele dá, agradece a Deus o bem que fez ao seu espírito aquelas reuniões de culto no lar que ele participou.

Por isso, meus queridos, não deixem de fazer o Culto do Evangelho no seu lar, ou, ao menos, o hábito da leitura do evangelho. Temos companheiros que, devido a dificuldade de horários da família, (trabalho, estudo etc), fazem uma leitura do Evangelho diariamente, na hora do café, ou do jantar ou do almoço. O importante é a presença da leitura do Evangelho Segundo o Espiritismo em nossos lares.

Publicado na Revista Cristã de Espiritismo
Ao usar o texto, por favor, citar a fonte

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: